Wagner Cassimiro
View Wagner Cassimiro's profile on LinkedIn

Catálogo de educação corporativa. Parte 2: como é composto?

Você já sabe o que é e quais os benefícios de um catálogo de educação corporativa. E agora, sabe quais os elementos essenciais para sua construção? Eu sou Wagner Cassimiro e este é o Espresso3.

Continuando nossa série sobre catálogo de educação corporativa, apresentaremos a composição deste documento.

É válido lembrar que a circulação deste documento é uma ótima oportunidade para explicar a proposta do sistema de educação corporativa e a conexão com o negócio para os gestores e colaboradores da organização.

Logo, no primeiro bloco é recomendável que seja apresentada uma contextualização das ações e se possível uma carta de um executivo para respaldar a relevância estratégica ao negócio. Outros elementos fundamentais são a visão macro da organização das ações educacionais, como as trilhas de aprendizagem, a conexão com o modelo de competências, as diretrizes educacionais e algumas questões processuais, como inscrições, cancelamentos, sistemas etc. Tudo isso, lógico de uma forma bastante enxuta e visual, até porque é um momento de comunicação, onde menos é mais!

O segundo bloco apresenta especificamente cada uma das ações educacionais disponíveis organizadas por escolas. Para facilitar a sua elaboração, apresentaremos os elementos essenciais, seguidos de um exemplo bem simples.

Nome da ação educacional: Qual o título que melhor traduz a proposta da ação educacional? Se possível associe o grau de complexidade que será trabalhado para direcionar melhor os interessados. Como exemplo, temos: “Fundamentos de gestão de pessoas para novos líderes” e esta ação faz parte da escola de “Liderança”.

Objetivos educacionais: O que os participantes alcançarão ao final do processo? Poderíamos colocar em nosso exemplo, entre inúmeros outros objetivos, o de “Delegar tarefas de forma assertiva, empoderando os membros do time, no ambiente da operação”.

Principais assuntos abordados: Quais os principais tópicos que serão explorados? Retomando ao exemplo, elencaríamos o tópico de “empoderamento” e de “liderança no chão de fábrica”, entre outros.

Competências associadas: Quais as principais competências a serem desenvolvidas? Em nosso exemplo, poderíamos associar esta ação educacional com a competência de “gestão de pessoas”.

Público-alvo: A quem se dirige prioritariamente? Aqui definimos os públicos mais indicados, em nosso caso seriam os “coordenadores e supervisores de operações e futuros líderes de operações”.

Pré-requisitos: Quais os conhecimentos prévios são obrigatórios? Quais experiências prévias, ou outros critérios que esta oferta se restringe? Neste caso, poderíamos definir o critério de “possuir subordinados”.

Programação: Quais as estratégias educacionais estarão associadas? No exemplo, podemos colocar que haverá uma leitura de pre-work, depois teremos meio dia de exposição e exemplos, seguida de meio dia de dinâmicas. Por fim, os participantes terão que delegar e fazer o acompanhamento real no trabalho com reporte ao facilitador ao final de um mês.

Facilitador: Quem conduzirá o processo? Aqui colocamos o nome do facilitador, podendo inclusive ser um “fulano de tal” de uma organização terceira.

Datas, duração e local: Quando e quanto tempo consumirá? Haverá mais de uma edição? Onde ocorrerá? Aqui seria algo simples, como “03 de março na unidade XPTO”.

Informações para se inscrever: Como demonstrar o interesse? Por fim, em nosso exemplo a pessoa precisa sinalizar interesse de participação no LMS.

Além disso, pode-se incluir o tipo da capacitação, se é obrigatória, recomendada, livre ou por restrita a convidados. Se haverá avaliação de aprovação final, ou mesmo certificação associada. Se haverá valores investimentos, caso o orçamento seja descentralizado. Se já será disponibilizado como funcionará os aspectos logísticos. Enfim, é possível incluir várias informações pertinentes à realidade de cada organização.

Bem, espero que com esta ferramenta a compreensão e a adesão das ações educacionais seja potencializada em sua organização. Faça o download em nosso site deste template que foi utilizado como exemplo para ajudá-lo a produzir seu próprio catálogo. Ah, e não esqueça de assinar o canal Espresso3 e não perca novas publicações todas às terças-feiras.

Você quer ter o template do Catálogo de Educação Corporativa para usar nas suas ações anuais?

Faça o download no link abaixo:

http://espresso3.com.br/catalogo-de-educacao-corporativa/

 

 

 

Leia outros posts

  • Renata Pereira Coimbra

    Wagner, tudo bem? poderia detalhar melhor Diretrizes Educacionais e Conexão com o modelo de competências. Obrigada.

    • Wagner Cassimiro

      Olá Renata,

      vamos em partes:
      1) Diretrizes educacionais: nesta parte é válido explicitar os pressupostos, as abordagens, tecnologias e metodologias educacionais que serão utilizados nas estratégias educacionais. Em resumo, é uma descrição geral do “como” desenvolver as pessoas.
      2) Conexão com o modelo de competências: As organizações que adotaram a gestão por competências possuem algumas competências genéricas e específicas definidas para seus colaboradores. Estas competências fundamentam os processos de avaliação, carreira, desenvolvimento, etc. Logo, manter a conexão é explicitar esta relação e aumentar a sinergia dos subprocessos de RH. Afinal, como o portfolio educacional vai dar suporte para o modelo de competências da organização? Além disso, esclarecer quais competências serão desenvolvidas em determinada ação educacional é direcionar as pessoas que possuem interesse em aprimorar/preencher lacunas neste ponto. Em resumo, novamente, é uma descrição do “quê” se pretende desenvolver.

Receba nossos Cafezinhos em seu email e também por Whatsapp!

Increva-se!

Nome

E-mail

Telefone

Como conheceu o Espresso3?

 

Inscreva-se!