Wagner Cassimiro
View Wagner Cassimiro's profile on LinkedIn

Série Cacau Show | Entrevista 3 de 5 – Desenvolvimento na Sazonalidade

Olá, estamos aqui na Cacau Show com a Paula e com o Gerson para falar sobre desenvolvimento na sazonalidade. Eu sou Wagner Cassimiro e este é o Espresso3.

Paula, primeiro vamos entender. Qual é o impacto da sazonalidade dos negócios sobre o desenvolvimento das pessoas?

Olá! Wagner, a nossa sazonalidade tem um impacto importante sobre o desenvolvimento. Porque a gente, na verdade, tem duas grandes campanhas: o natal e a páscoa. Onde a gente tem um contingente de cerca de 400 pessoas a mais aqui para todo o processo industrial e as equipes ficam bastante mobilizadas com todas as campanhas e as vendas importantes. E, a gente foi aprendendo ao longo do tempo. Porque a gente tinha no passado capacitações que aconteciam o ano inteiro. E, chegava neste período, que começa em outubro, para gente mais fortemente em outubro e vai até março e abril, que a gente tinha no show, várias vezes as pessoas não participavam das nossas formações, dos nossos desenvolvimentos. Isto é extremamente frustrante para a gente. E, a gente foi aprender que a gente tinha que estar muito conectado com o nosso negócio. Entender qual era realmente a janela de oportunidade de desenvolver as nossas pessoas. E, assim, todo o nosso processo de desenvolvimento acontece pós-páscoa e antes do natal. Então, a gente tem uma janela importante que vai de abril até outubro e lá a gente dá toda a nossa dose forte de desenvolvimento das nossas pessoas.

Paula, como é que na prática vocês programam estas capacitações?

Bom, ela vai depender de cada uma das escolas e dos grandes princípios que temos aqui. Uma interação extremamente importante com a estratégia do negócio, com o que está na verdade da tônica do ano para o desenvolvimento e para a formação futura, está na nossa agenda. Temos uma conexão forte com os nossos líderes, gestores, que são os grandes apoiadores. E, temos um exemplo muito legal que desenvolvemos ao longo deste aprendizado, que é o desenvolvimento da área industrial.

Gerson, conta um pouquinho como a gente fez para melhorar a participação da nossa indústria no desenvolvimento?

Bom, como a Paula trouxe, a gente vinha com o desafio que era como eu eu levava o meu público operacional para dentro das capacitações e participar destas ações educacionais. A gente criou a turnê do desenvolvimento. E o que é esta turnê do desenvolvimento? A gente tem uma série de ações educacionais que giram em torno de uma semana. As pessoas são convidadas desde o primeiro turno até o último. E aí isso vem um pouco do entendimento do negócio. Eu tenho que estar lá no terceiro turno para capacitar e desenvolver estas pessoas. A turnê do desenvolvimento tem uma base muito legal que vou contar em quatro passos do que são fundamentais para levar estas pessoas e aumentar o número de pessoas dentro da nossa sala de aula. A primeira delas é o envolvimento com o negócio, então estar próximo do negócio, entender, então a gente foi entender. Quais eram os assuntos na área de segurança? Quais eram os temas de qualidade?  Quais eram os temas da área operacional como um todo que eram necessários serem trabalhados. Então, este foi o primeiro momento. O segundo momento é você ter o apoio dos gestores. Então, a gente envolveu estes gestores de uma maneira deles conhecerem o conteúdo que estava e ir muito mais além. Os gestores que levavam mais pessoas eram presenteados também. Então, os melhores que levaram mais, eles tinham uma premiação no final. Então isso foi muito importante para a gente. O terceiro passo foi a gente ter um convite atrativo, então a gente contratou também em uma das ocasiões um grupo de teatro que fez uma pré-preparação, além de todas as coisas convencionais, todos os fatores convencionais, como mural, enfim o envolvimento do gestor, também teve este grupo que levou. E, além disso, cada pessoa recebia um passaporte que era carimbado em cada ação educacional e no final, por que ele recebia isso? Dentro da experiência que ele ia passar. Os melhores, acima de 80%, eram bonificados com um brinde, um presente nosso. Porque a Cacau Show gosta de presentear as pessoas. Então, tem isso muito no nosso vínculo cultural e do nosso negócio. E, também, as pessoas que participavam de 100% da capacitação e deste momento da turnê, eles eram presenteados com um sorteio para os melhores. Então, quem participou mais tinha um sorteio e dava um prêmio um pouco melhor. E, o outro passo que é extremamente importante é a gente estar próximo e estar no dia-a-dia da ação se a gente precisa melhorar alguma coisa, se precisa melhorar algo, e trazer novamente as pessoas para fazer isso. Então, o acompanhamento para ver se as pessoas estão indo e se o conteúdo e a ação está atrativa, isto é extremamente importante para a gente trazer e levar mais para estas pessoas.

Gerson, quais os resultados que vocês alcançaram?

A gente saiu, Wagner, de aproximadamente 10% de pessoas que vinham deste público que vinham participar de alguma ação educacional para 70-80%. Como a gente fez 3, em cada uma delas a gente teve uma média diferente, mas de 70 à 80% de participação deste público.

Muito obrigado, Paula e Gerson, por compartilhar este case surpreendente.

Obrigada.

Obrigado.

 

Cacau Show3-01-01

Leia outros posts

Receba nossos Cafezinhos em seu email e também por Whatsapp!

Increva-se!

Nome

E-mail

Telefone

Como conheceu o Espresso3?

 

Inscreva-se!