Wagner Cassimiro
View Wagner Cassimiro's profile on LinkedIn

Série EYU | 3 de 6 | Certificação e Gestão do Conhecimento

Olá, estou aqui com o Armando Lourenzo da Universidade Corporativa da EY e falaremos sobre gestão do conhecimento e certificações. Eu sou Wagner Cassimiro e este é o Espresso3!

Armando, como vocês integram os conhecimentos gerados nas ações educacionais para o repertório da organização?

Bom, tem mais de uma maneira. Você tem, por exemplo, os nossos treinamentos técnicos, o conteúdo deste treinamento, há uma curadoria que determina ou define, vamos dizer assim, os conteúdos em termos globais e termos locais. Então os treinamentos, muitos nós recebemos de fora, globalmente falando e esses conteúdos já estão definidos, então quer dizer, já vem o conhecimento pronto o que podemos fazer é uma customização em termos de técnicas de aprendizagem, agora muitos já vêm de fora.

Agora existe também os conteúdos locais, então estes conteúdos locais também são desenvolvidos, quer dizer, o conhecimento é desenvolvido internamente, claro, muitas vezes com fontes externas, desenvolve internamente e depois é disseminado via a nossa universidade corporativa. Então a universidade corporativa, neste caso funciona mais como uma disseminadora de conhecimentos que são captados e transformados pela área técnica da empresa, que pode ser global, pode ser américas, pode ser local.

Só que nós temos um outro programa que nós chamamos de certificação e este é um programa muito interessante, que ele foi desenvolvido até no comitê de educação da EY, ou seja, o comitê desenvolveu, teve a ideia e depois nós implementamos, já talvez há uns 7, 8 anos. Então este programa, as pessoas se inscrevem e em forma de projetos eles fazem novos produtos, eles criam novas metodologias, eles fazem artigos complexos ou artigos científicos. E muitos destes artigos, por exemplo, servem para consultorias posteriores. Então, por exemplo, você primeiro define quais são os temas estratégicos para a EY, por exemplo, dentro de uma área, as pessoas vão fazer os projetos dentro desta área, elas têm uma orientação de uma pessoa mais senior durante o projeto, além da própria universidade corporativa e ao final, quando este projeto está pronto ele é avaliado. Se ele aprovou, se ele não aprovou, se ele tem algum tipo de reparo para ele fazer uma melhoria e aí ele vai receber uma certificação em um evento, muitas vezes até com o próprio presidente da empresa. Só que muitos destes projetos, vão para um outro sistema que eles podem se tornar base, ou um acelerador, como a chamamos de um projeto de consultoria, porque no fundo ele foi criado exatamente dentro da EY e ele ajuda muito no processo. Então o consultor vai entrar em um processo de consultoria novo, por algumas palavras-chave ele já sabe que existe conteúdo, já existe aquela metodologia, ou existe, enfim, um conteúdo. Então, aí no caso, a EYU gerenciou o processo de gestão do conhecimento neste ponto específico de gestão do conhecimento, captou as informações via as pessoas da área técnica, houve um trabalho em cima dessa captação e a disseminação é feita pela própria área técnica e já não é feita mais pela EYU. Ou seja, a própria área técnica, com base no sistema, dissemina para programas de consultoria que aí é o que pretendemos fazer mesmo, porque produzir o conhecimento por produzir não faria sentido sem que possamos ter essa disseminação. Então parte do modelo anterior a disseminação é feita pela EYU e aqui a disseminação é feita pela própria área técnica.

E como é que vocês estimulam o consumo ou que as pessoas vão lá e busquem a leitura deste material?

Bom, primeiro, aqui é uma empresa de carreira. As pessoas querem fazer uma carreira, as pessoas precisam progredir na carreira, então o processo de avaliação de desempenho, por exemplo, é um processo muito bem elaborado pelo que a fazemos, as pessoas procuram bastante, ou seja, aí temos, claro, sempre a maximização de alguns resultados. Então quando você vai entrar em um projeto, você tem que definir a quantidade de horas, você tem que definir os indicadores de qualidade que você tem neste projeto, tem que definir uma série de questões e para que as pessoas consigam estes resultados, se ela tiver um conteúdo de maneira prévia, ela vai facilitar dos indicadores do próprio trabalho dela, o que impacta, muitas vezes, na carreira e é feita comunicações para as pessoas de quando este material está disponível. Eles têm um acesso e já sabem o material que está disponível, só pela palavra-chave eles acessam tudo.

armando-03-01

Leia outros posts

Receba nossos Cafezinhos em seu email e também por Whatsapp!

Increva-se!

Nome

E-mail

Telefone

Como conheceu o Espresso3?

 

Inscreva-se!