Wagner Cassimiro
View Wagner Cassimiro's profile on LinkedIn

Série Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre |3 de 6| – Estratégia de comunicação e engajamento da universidade corporativa

Olá! Estou aqui com Daniela Scheffer, Gerente de Desenvolvimento Organizacional do Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre, para falar sobre estratégia de engajamento e divulgação da Universidade Corporativa. Eu sou Wagner Cassimiro e este é o Espresso3.

Daniela, porque uma universidade corporativa precisa se preocupar em criar uma estratégia de comunicação?

Olá Wagner, primeiramente é um prazer ter vocês aqui no Grupo Segurador. Antes de responder sua pergunta eu gostaria de contextualizar sobre a nossa universidade corporativa. Nós temos uma universidade corporativa que está no ar desde 2014, hoje em 2017 ela já conta com aproximadamente 100 ações presenciais e 70 cursos online divididos em doze escolas, onde temos desde escolas técnicas do nosso negócio como escolas de liderança e outras escolas que tratam de temas mais comportamentais.

Para nós é fundamental a estratégia de comunicação pois nós trabalhamos com um ciclo anual de capacitação e de aprendizagem. Quando nós iniciamos o processo na universidade corporativa nós precisamos que essa informação chegue de maneira muito clara para os diferentes públicos que nós temos dentro da nossa organização.

Nossa universidade corporativa hoje atinge pouco mais de 2.500 colaboradores de diferentes níveis e todos precisam entender o que é a universidade corporativa, qual a grade de oferta que ela traz, uma série de regras de participação, mas o mais importante é que cada colaborador possa compreender que em todas as ações de aprendizagem o que é o principal, o que ele vai fazer de diferente e de melhor após passar por um processo de treinamento. E também como o treinamento que ele vai executar e participar está vinculado com a estratégia do Grupo Segurador e onde que ele pode levá-lo.

Como as ações promovidas pela Universidade corporativa se encaixam no dia a dia da pessoa?

Bom, nós sempre abrimos a inscrição para a universidade corporativa nos meses de janeiro a fevereiro ela fica no ar por um mês para que as pessoas possam eleger seus treinamentos. Ela é feita propositalmente neste momento porque é um momento em que nossos colaboradores, junto com seus gestores, estão fechando o seu ciclo passado. Ou seja, neste momento nos meses de janeiro e fevereiro em que eles avaliam as suas metas do ano anterior e promovem uma discussão de qual aporte de conhecimento que pode ter faltado nas suas metas que ainda precisa ser trabalhado, e com isso definir com o nosso catálogo de ofertas alguma ação de treinamento que busque essa capacitação. E neste momento eles estão definindo as metas para o próximo ano e também pode ser percebido uma necessidade de um conhecimento específico para alguma entrega que vai ser feita para que todas as pessoas cumpram seus objetivos individuais e estratégicos dentro da organização. Por isso nós casamos o processo de inscrição e indicação neste momento para ele faça uso dessas duas ferramentas, e crie de fato um plano de desenvolvimento que ajude no desenvolvimento das suas atividades e no atingimento dos seus objetivos.

Como vocês engajam a participação das pessoas nas ações educacionais?

Primeiramente, nós temos como um grande parceiro os nossos diretores gerais, eles são os sponsors das nossas escolas, então, cada uma das escolas possui um diretor geral como sponsor que tem como trabalho nos ajudar na construção daquela escola e de seus conteúdos com base no respaldo estratégico, e eles também são a voz da escola na nossa organização. Então nós temos alguns vídeos que são filmados com eles em que eles se comunicam com a empresa como um todo, com diferentes públicos, trazendo o que é aquela escola, quais são os modelos de aprendizagem que lá estão, qual é a necessidade de cada colaborador em conhecer os conteúdos.

Em um segundo momento, na época da divulgação das inscrições na universidade corporativa, nós espalhamos diversos totens pela empresa como um todo onde as pessoas podem pegar folhetos que explicam o que é a universidade corporativa, explica um pouco cada uma das escolas e quais são os cursos disponíveis. E esse material é respaldado por um book eletrônico que é o catálogo da universidade corporativa, que é onde ele tem informações detalhadas sobre cada um dos cursos, contendo nome, carga horária, quais são os objetivos de aprendizagem, quais são os objetivos de negócio, o que ele quer fazer de diferente ao sair desse treinamento e principalmente qual linha estratégica aquela ação está respaldando.

Nós trabalhamos também com uma comunicação via endomarketing para que toda a população também conheça em detalhe a universidade corporativa, e temos como parceiras as consultoras de RH que estão nas áreas a todo momento esclarecendo as dúvidas e engajando as pessoas para participação, mas principalmente para o seu desenvolvimento.

Qual a consequência dessa estratégia de comunicação e engajamento?

Nós entendemos que ela é muito efetiva. Por exemplo, no ano de 2017 nós estamos prevendo 3.200 participações, o que representa aproximadamente 75% a 80% do público-alvo elegível. E nós recebemos constantemente um feedback muito positivo dos nossos colaboradores. Isso reforça para nós aquilo que trazemos como marca empregadora, que nós enfatizamos cada vez mais a importância do desenvolvimento para os nossos colaboradores internos e também empregamos isso externamente quando estamos em busca de novos candidatos para trabalhar na nossa organização. E também pela medição do nosso índice de GPTW que traz satisfação muito alta dos nossos colaboradores no que tange os itens de desenvolvimento e treinamento

Ok, muito obrigado!

Leia outros posts

Receba nossos Cafezinhos em seu email e também por Whatsapp!

Increva-se!

Nome

E-mail

Telefone

Como conheceu o Espresso3?

 

Inscreva-se!