Wagner Cassimiro
View Wagner Cassimiro's profile on LinkedIn

Série Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre |5 de 6| – Mentoring reverso

Olá! Estou aqui com Jisley Bomtempo, Gerente Executiva de Consultoria do Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre, para falar sobre mentoring reverso. Eu sou Wagner Cassimiro e este é o Espresso3.

Jisley, o que é o mentoring reverso e por que vocês decidiram adotá-lo?  

O mentoring reverso é um programa em que colaboradores da nova geração até no máximo 30 anos, se disponibilizam para mentorar executivos e o primeiro board da companhia para trazer quais as mudanças que estão acontecendo no mercado digital e como as novas gerações se comportam, gostam de consumir e gostariam de entender e visualizar novos produtos e novas companhias.

Como percebemos que cada vez mais temos um excesso de informações, mas ao mesmo tempo as pessoas focam cada vez menos tempo em cada uma dessas informações, nós precisamos saber estar atualizados pelo ponto de vista de quem vive essa nova geração e não só de quem pesquisa essa nova geração. Então os mentores reversos vêm com um processo de trazer as novas ideias para os executivos para que eles possam tomar as decisões e executar ou não dentro da nossa empresa.

Como os executivos reagiram a essa ação e como eles enxergaram valor depois da experiência?

Ah, foi ótima a recepção deles. Inclusive isso é um tema atual de como as coisas mudam muito rápido, os executivos querem cada vez mais ferramentas e programas no qual eles podem se atualizar e saber o que está acontecendo. Já numa primeira rodada, um dos presidentes já tem o seu mentor e no primeiro board, 50%. Quando falamos do segundo nível de executivos estamos disponibilizando agora o programa e todos eles ou uma boa parte deles tem interesse em participar.

E o mentor também aprende no processo de mentoring…

Muito.

O que os jovens relatam de experiências e ganhos?

Primeiro tem uma ansiedade do colaborador, que está começando a carreira dele, em falar com o presidente e os principais diretores da companhia, em saber como eles se comportam e etc. E depois traz um pouco desse processo que todo mundo é de carne e osso, eles estão em outro nível de decisão, mas são seres humanos que querem aprender de qualquer forma.

O mentor reverso traz muito do processo de tecnologia, de comportamento da nova geração, e o executivo também passa a experiência de como tomar a decisão, o que ele está olhando realmente, o que é importante para que o negócio ande cada vez mais rápido e de forma mais efetiva. O processo de mentorado é sempre uma troca muito efetiva e constante.

O que eu acho bonito desse processo de vocês é que tem uma humildade em reconhecer as lacunas de conhecimento e ter todo um processo para se trabalhar e se dedicar para cobri-las.

Sim. Ninguém nunca vai saber tudo, e cada vez mais nós geramos informação. Ninguém vai conseguir ter a possibilidade de absorver toda a informação que o mundo e que a internet gera ao mesmo tempo. O que precisamos saber, e o que o executivo traz muito para esse processo é focar no que realmente importa dessa informação. Muitas vezes a nova geração traz muita informação e a execução disso, a forma de executar o executivo dá uma afunilada. Todo mundo precisa aprender sempre.

Ok, muito obrigado! Agora vamos assistir a um depoimento de um dos presidentes dessa companhia sobre a experiência neste processo.

Bom, se eu tivesse que resumir o mentoring reverso com uma palavra, mim o que estou sentindo é que estou encantado. Encantado por quê? Primeiro porque descobri um monte de coisas que eu não domino, que eu não sei, que eu não estou tratando. Descobri um mundo novo. Um mundo apaixonante, um mundo que eu estou adorando, um mundo que não é da minha realidade, da minha geração. Também porque quando você descobre um mundo novo e você quer melhorar, caminhar, se desenvolver, você descobre que tem um monte de coisas adiante para aprender, para desenvolver, para começar a fazer. Estou apaixonado. E como essas pessoas que hoje são jovens e que tem um pensamento, o sentido da vida, de propriedade, de futuro, de que para eles pensar a longo prazo estão transmitindo para mim, estão me ensinando, estão dando um novo jeito, uma nova imaginação, novos desenvolvimentos, estou apaixonado. Eu só precisaria de uma máquina do tempo para voltar e ter 20 anos a mais para ter mais tempo para caminhar e conhecer todo o futuro apaixonante que estão dando para nós. Mas de verdade. É uma experiência impressionante que estou adorando e que estou descobrindo um mundo de coisas para conhecer, para desenvolver, que eu não sei. E reconhecer que eu ainda tenho muito para desenvolver é a coisa mais bonita e apaixonante que posso fazer. O mundo não acabou aqui, não sei de tudo, tem um mundo adiante para conhecer e continuar desenvolvendo. Apaixonante, não é?

Luís Gutiérrez, Presidente do Grupo Segurador Banco do Brasil e Mapfre nas áreas de Auto, Seguros Gerais e Affinities

 

Leia outros posts

Receba nossos Cafezinhos em seu email e também por Whatsapp!

Increva-se!

Nome

E-mail

Telefone

Como conheceu o Espresso3?

 

Inscreva-se!