Wagner Cassimiro
View Wagner Cassimiro's profile on LinkedIn

Série LATAM I 2 de 6 I Transformação cultural

Olá, estou aqui com a Liliane Cammarano, Diretora de RH da LATAM Airlines Brasil, para falar sobre transformação cultural. Eu sou Wagner Cassimiro e esse é o Espresso3.

Liliane, como vocês estão fazendo e pensando a cultura organizacional destas duas organizações? [TAM e LAN]

Tem sido um processo bem bonito de ser vivido e de trabalhar na gestão. O que fizemos, o primeiro grande trabalho, foi definirmos qual era a cultura da LATAM e como fazer esta construção. E, o melhor caminho foi de fazer através dos funcionários. Tivemos o apoio também do Disney Institute para poder fazer este processo e fizemos workshops e reuniões com pessoas de todos os níveis hierárquicos, de todas as áreas e de todos os países para poder discutir como tem que ser esta nova cultura. Fomos observando como tínhamos muita sinergia em tudo. Nos conteúdos que saíam tinha muita coisa em comum. Foi a partir daí que saiu qual era a nossa cultura, o nosso propósito, por que existimos e o “nós cuidamos para que o sonho chegue ao seu destino”. Se mantém esta questão da emoção, de orgulho de ser, um propósito inspiracional. Também discutimos quais são as nossas guias de conduta que são segurança, ser atencioso e eficiente.

Quando também fizemos toda a campanha de comunicação deste novo momento, as pessoas se identificaram, pois elas sabiam que elas tinham construído aquilo, que tinha saído do que era valorizado mesmo.

A forma de fazer toda a disseminação também foi com os líderes. Não tratamos apenas a questão da tecnologia, achamos que era muito importante este olho-no-olho e cada vez que você fala, temos o Walking the Talk, então você só fala o que você acredita, senão todos percebem. Foi um processo de transformação das próprias pessoas de serem embaixadores desta nova cultura.

Essa foi a forma como foi construída a cultura que queríamos e agora estamos em todo o processo de “O que devemos fazer para que esta cultura se torne realidade? Através desta realidade, qual é o impacto nos nossos clientes, qual é a percepção dos nossos clientes de que a LATAM é uma coisa única e especial?

Neste sentido, como vocês estão lidando com as resistências e conseguindo fazer isto acontecer?

Tem sido uma surpresa muito grata, pois quando fizemos o lançamento da marca, também lançamos internamente e não para fora. Queríamos que fosse um momento único para todo mundo. Fizemos um evento em São Paulo onde todos os funcionários poderiam se conectar e também pudessem interagir. Foi impressionante!

Cada vez que você pensa em fazer as coisas onde todos se sentem parte desta construção, e temos conseguido que as pessoas se sintam parte, isso vem de forma mais natural. Claro, todos têm apego e afeto pela sua história, mas temos trabalhado muito nisto, que a nossa história nos trouxe até aqui. É o que fez possível conseguirmos ser muito maiores, muito mais potentes. As pessoas têm comprado isto. Hoje mesmo estive em uma reunião onde uma pessoa que tem muito tempo de empresa falava: “Tenho um carinho, mas estou muito feliz com o que está vindo”. Pois as pessoas veem sentido nisto, veem bastante sentido neste novo, tanto para os próprios profissionais, pois agora somos uma empresa global, quanto para a proposta de valor que estamos trabalhando. É nisto que estamos trabalhando, não é trabalhar na resistência, mas no gostoso do que está por vir.

Bacana. Muito obrigado!

LATAM 2-01

Leia outros posts

Receba nossos Cafezinhos em seu email e também por Whatsapp!

Increva-se!

Nome

E-mail

Telefone

Como conheceu o Espresso3?

 

Inscreva-se!