Wagner Cassimiro
View Wagner Cassimiro's profile on LinkedIn

O manifesto do elearning sério

Olá, você sabe as diferenças entre um elearning ruim e um que funciona? Eu sou Wagner Cassimiro e este é o Espresso3.

Quatro grandes especialistas – Michael Allen, Clark Quinn, Julie Dirksen e Will Thalheimer – lançaram o Manifesto do eLerarning Sério para expressar seus desapontamentos com a indústria atual do elearning e buscar o nosso comprometimento para que realmente o potencial da tecnologia seja utilizada na construção de melhores experiências de aprendizagem e na entrega de resultados.

Até abril de 2017, cerca de mil profissionais já haviam aderido a este manifesto, inclusive 33 personalidades de peso no setor. Traduzimos para o português este manifesto e o apresentaremos com alguns comentários:

Nós acreditamos que a tecnologia de aprendizagem proporciona a possibilidade de criar valiosas e diferenciadas experiências de aprendizagem.

Também acreditamos, com um senso de tristeza e profunda frustação, que maioria do elearning falha em fazer jus a sua promessa.

Além disso, acreditamos que as atuais tendências evocam um futuro de aprimoramento insignificante no design do elearning – ao menos que algo radical seja feito para mudar esta condição.

Finalmente, concluímos que para elevar o elearning a altura de sua promessa, nós precisamos começar com um compromisso pessoal com um novo conjunto de padrões.

Por meio de uma contínua avaliação de desempenho do aprendiz, a experiência do elearning pode otimizar o uso do tempo do aprendiz, individualizar a experiência para o engajamento total, direcionar demandas, otimizar a prática e preparar a transferência da aprendizagem para o domínio da competência.

Por meio do nosso trabalho em desenvolver experiências no elearning e ajudar outros a fazerem o mesmo, nós acreditamos que precisamos ir além do típico elearning para os valores e características do eLearning Sério:

Aqui vamos fazer uma pausa para explicação: Enquanto que o elearning típico foca no conteúdo, o eleaning sério foca no desempenho. O elearning típico é eficiente e conveniente para os autores e para as pessoas que o produzem, buscando a entrega pela entrega ao menor custo possível; o elearning sério se preocupa mais em ser significativo para os aprendizes, por conta disso deve ser cuidadosamente elaborado focando na experiência e os objetivos.

Enquanto que os gestores do elearning típico se preocupam mais com a presença, com a participação e com o tempo dispendido no elearning, os gestores do elearning sério buscam o engajamento para a execução. Por que isso é importante? Como isso pode ser útil no dia a dia de trabalho? Afinal, sua finalidade é ver o aprendiz sentado ou em ação?

Os dois próximos itens estão bem associados. O elearning típico foca na entrega de conhecimentos – muitas vezes em uma abordagem prescritiva e fatual -, e na sua respectiva avaliação da capacidade de memorização do aprendiz via certo ou errado, ou questões em alternativas. Já o elearning sério leva o aprendiz a vivenciar um contexto autêntico no qual passa a sentir e a refletir sobre uma situação e a tomar decisões sobre o que ele precisaria fazer. Neste caso, a avaliação é em relação à compreensão e é verificada por meio de decisões realistas.

Uma das principais promessas é que a tecnologia pode customizar a aprendizagem e torná-la individualizada e adaptável, entretanto o que temos é uma solução única, engessada e que atende a todos. No elearning sério o desafio individualizado deve ser proporcionado com suporte ao longo do processo.

Da mesma forma, temos o elearning típico restrito a um evento único e isolado, enquanto que no elearning sério temos que considerar a prática espaçada e a combinação com outros formatos de aprendizagem para privilegiar a transferência para a prática.

Por fim, o elearning típico é guiado pelo o que supostamente é certo, ou errado, no campo das teorias. Enquanto que o feedback do elearning sério tenta reproduzir o que realmente acontece quando você erra no mundo real.

Agora, voltamos ao manifesto falando um pouco sobre seus princípios de suporte:

1. Não presuma que aprendizagem é a solução: Nós não presumimos que uma intervenção de aprendizagem é sempre o melhor meio para ajudar as pessoas a desempenharem melhor.

2. Não presuma que o eLearning é a resposta: Quando a aprendizagem é requerida, nós não presumimos que o elearning é a única (ou a melhor) solução.

3. Amarre aprendizagem aos objetivos de desempenho: Nós uniremos as habilidades que estamos desenvolvendo com os objetivos das organizações, dos indivíduos, ou ambos.

4. Mire o desempenho aprimorado: Nós iremos ajudar nossos aprendizes a alcançar a excelência no desempenho, possibilizando que eles aprimorem suas capacidades, habilidades, confiança e prontidão em atuar.

5. Proporcione a prática realista: Nós iremos proporcionar aos aprendizes suficientes níveis de prática realista, como por exemplo, simulações, tomada de decisões baseada em cenários, avaliação baseada em casos e exercícios autênticos.

6. Empregue contextos autênticos: Nós iremos proporcionar aos aprendizes experiência suficiente em tomar decisões em contextos autênticos.

7. Proporcione orientação e feedback: Nós iremos proporcionar aos aprendizes orientação e feedback para corrigir concepções erradas, reforçar a compreensão e construir habilidades de desempenho efetivas.

8. Proporcione consequências realistas: Ao dar feedback do desempenho durante a aprendizagem, nós iremos proporcionar aos aprendizes uma sensação das consequências do mundo real.

9. Adapte às necessidades dos aprendizes: Nós podemos e devemos utilizar as capacidades do elearning para criar ambientes de aprendizagem que sejam flexíveis ou adaptáveis às necessidades dos aprendizes.

10. Motive o envolvimento significativo: Nós iremos proporcionar aos aprendizes experiências de aprendizagem que sejam relevantes para suas atuais metas ou motivá-los a engajar mais profundamente no processo de aprendizagem.

11. Mire no impacto de longo prazo: Nós criaremos experiências de aprendizagem que tenham impacto no longo prazo – bem além do final dos eventos instrucionais – até o momento em que a aprendizagem seja necessária para o desempenho.

12. Use a interatividade para incentivar o engajamento profundo: Nós usaremos as capacidades de interação exclusivas do elearning para apoiar a reflexão, aplicação, ensaio, elaboração, contextualização, debate, avaliação, sintetização etc. – Não apenas na navegação, mudança de páginas, rolagens e busca de informação.

13. Promova suporte no acompanhamento pós-treinamento: Nós iremos suportar a instrução com a combinação apropriada de acompanhamento pós-treinamento, promovendo eventos de aprendizagem que: reforcem os pontos-chave da aprendizagem, mobilizem suporte da supervisão e da gestão para a aplicação da aprendizagem e criem mecanismos para possibilitar a aprendizagem on-the-job posterior.

14. Diagnostique as causas raízes: Quando treinamentos forem solicitados, nós iremos determinar se o treinamento é plausível de produzir os benefícios e se outros fatores devem ser direcionados para aprimoramento. Nós também iremos nos esforçar em ser proativos na avaliação dos fatores de desempenho organizacional – sem esperar a solicitação dos stakeholders da organização.

15. Use o suporte ao desempenho: Nós consideraremos promover job aids, checklists, guia passo-a-passo, sidekicks, planejadores e outras ferramentas de suporte ao desempenho adicionais – e como potenciais substitutas – às interações padrão de elearning.

16. Mensure a eficácia: Boa aprendizagem não pode ser garantida sem mensuração, no qual inclui as seguintes:

a. Mensuração dos resultados: Idealmente, nós mensuraremos se a aprendizagem entregou benefícios para o indivíduo ou a organização.

b. Meça resultados atuais de desempenho: Idealmente, um tempo apropriado depois da aprendizagem (por exemplo, duas a seis semanas depois), nós mediremos se o aprendiz aplicou a aprendizagem, o nível de sucesso, os fatores críticos de sucesso e os obstáculos encontrados, e o nível de apoio de supervisão quando necessário.

c. Mensure a compreensão da aprendizagem e a tomada de decisões durante a aprendizagem: No mínimo, durante a aprendizagem, nós mediremos tanto a compreensão do aprendiz, quanto a capacidade de tomar decisões. Idealmente, nós também mediremos ambos pelo menos uma semana depois da aprendizagem.

d. Mensure as percepções significativas do aprendiz: Quando nós medirmos as percepções dos aprendizes, nós iremos medi-las da seguinte maneira: a capacidade deles de aplicar o que aprenderam, o nível de motivação deles e o suporte que eles receberão na implementação da aprendizagem

17. Desenhe, desenvolva e implemente interativamente: Nós não presumiremos que nosso primeiro passo está certo, mas iremos avaliar e refinar até que tenhamos alcançado nossos objetivos de design

18. Suporte a preparação do desempenho: Nós prepararemos os aprendizes durante o evento de elearning para que estejam motivados a aplicar o que aprenderam, a superar os obstáculos e a lidar da melhor forma em situações específicas.

19. Dê suporte a compreensão dos aprendizes com modelos conceituais: Nós acreditamos que desempenho deveria ser baseado em modelos conceituais para guiar as decisões e que estes modelos deveriam ser apresentados, conectados com passos de exemplos, utilizados na prática e também no feedback.

20. Use exemplos ricos e contraexemplos: Nós apresentaremos exemplos e contraexemplos juntos com o pensamento subjacente.

21. Permita que os aprendizes aprendam com os erros: Falha é uma opção. Nós deixaremos, quando apropriado, que os aprendizes cometam erros para que possam aprender com eles. Além disso, quando apropriado, nós modelaremos um “erro cometido” e “erro consertado”.

22. Respeite os aprendizes: Nós reconheceremos e alavancaremos o conhecimento e as habilidades que os aprendizes trazem para o ambiente de aprendizagem por meio de suas experiências passadas e contextos individuais

Nós reconhecemos que esta é uma lista importante, mas ainda não finalizada. Além disso, as ideias inseridas nesta lista foram tiradas e inspiradas no trabalho e na pesquisa de várias pessoas.

Caso concorde com essas ideias, faça como eu e assine o manifesto no site www.elearningmanifesto.org e contribua na mobilização desta causa!

Leia outros posts

  • Lívia Bonfietti Franco

    Wagner texto maravilhoso, mas existe alguma ferramenta de mensuração dos resultados na avaliação do aluno? Existe algum modelo? Abraços.

Receba nossos Cafezinhos em seu email e também por Whatsapp!

Increva-se!

Nome

E-mail

Telefone

Como conheceu o Espresso3?

 

Inscreva-se!