Wagner Cassimiro
View Wagner Cassimiro's profile on LinkedIn

Richard Barrett Series |1 of 3| – Brazilian National Values

*Ative as legendas no player do YouTube

Hi, I’m here with Richard Barrett, a great expert in culture and values, and we’re going to talk about the Brazilian national values. I’m Wagner Cassimiro and this is the Espresso 3.

Richard, let’s get straight to the point, have we grown in terms of culture and values since 2010? What are the main differences that you have found?

In 2010, we’ve mapped the values of the people in Brazil and we did it again this year [2017]. And there’ve been a few changes, in the personal values and particularly in the desired cultural values.

So, what we noticed about the personal value there’s been a shift in priorities. In 2010 we had hope, people wanted hope. That tells me that they were discouraged so hope is one of the top 10 values. And health was one of the top personal values, and the justice too. Now those are still priorities but they fall it out of the top 10 and into the top 10 have come some new values. One of them is trust, one of them is courage and one of them is continuous learning.

For me that’s a positive sign, because it’s saying that the people of Brazil are not playing victim so much now, because if courage is one your values it means you’re going to overcome your fears, for example. And I think this is key right now because the situation in terms of the current culture has gotten worse. We measure something called culture entropy, that is the degree of disfunction in the nation. And that’s gone up about 10%, so the situation in Brazil in 2017 is worse than it was in 2010. I mean considerably. There were like 15% to 18% more votes for these limiting values. Corruption, violence, etc in 2017.

Things are getting worse. But people on the other hand are building the courage to do something about it, so this is positive. This is a positive sign. I think the people of Brazil have to stop playing victim and start being responsible and accountable and say, “I can do something about this!”

And what are the changes in the expected values?

So, by expected values I think we’re talking about the desired cultural values and what’s the top of the list now, in terms of desired culture values, are health. I think the Zica’s virus problem put a lot of spotlight on health and how important, so that’s number one priority for people in Brazil.

And the second priority is peace. They don’t want to live in a violent world because they feel unsafe, so we have to tackle those issues. Around, particularly, a large proportion of people living in the favelas, they don’t feel safe. So, we need to tackle that issue. And then… people want to feel secure about their future. So, we have to change the business environment in order to provide more jobs for people. And help people feel secure about their future.

These are some of the changes that’ve happened, but what’s important to remember is that things have been getting worse. And of course, everybody knows that. But what we’ve been able to do is we’ve been able to measure it. So, we know how exactly it is getting worse and we can measure exactly what people want. And as I said, it’s really, they want to be able to meet their survival and safety needs. You know the health, safety in terms of getting rid of violence, and they want security. So, survival, safety and security are the first three things that everybody worries about. And these are issues in Brazil right now.

What is the impact in the business environment?

There’s been an increase in corruption, ok? That’s one of the things. About 15% to 18% increase in corruption, that’s what people see. Corruption is not good for anybody because it brings everything down to a lower level. So that’s is the first thing that has to be tackled in order to improve the business environment.

And I think it’s also important for the business leaders to recognize that if they want to have successful companies they have to take care of their employees. it’s important for them to recognize that they need to take of their employees and, particularly, their survival, safety and security needs.

So, caring about your employees is very important if you want to have a successful organization because if you care about employees, they will care about you. And that means you, that is the leader, that is the organization. They’ll feel committed to the organization, and they will be loyal. Having leaders try to make people’s life more safe and secure I think it’s very important. I think it’s time for the business leaders to stand up and start making a contribution to changing the society of Brazil, because the way it’s been going leaving it to the politicians has not been working too well, that’s my observation as an outside observer.

Could you talk a little more about continuous learning?

Well it’s interesting that continuous learning is kind of inbuilt into most people. They want to grow and develop. Everybody wants to grow and develop! Wagner, do you want to grow and develop (Sure!) Yeah, of course you do! Everybody wants to grow and develop! But you’re right, it needs resources and so when companies recognize that their employees want to grow and develop – and we’re talking in any level – when they want to grow and develop, providing resources to help the employees grow and develop is good for business. And it’s good for the employees too.

Ok! Thank you!

Tradução

Olá! Estou aqui com Richard Barrett, um grande especialista em cultura e valores e agora nós vamos falar sobre os valores nacionais dos brasileiros. Eu sou Wagner Cassimiro e este é o Espresso3

Richard, vamos direto ao ponto, nós crescemos em termos cultura e valores desde 2010? Quais são as principais diferenças que você achou?

Em 2010, nós mapeamos os valores das pessoas no Brasil e nós fizemos isso novamente este ano [2017]. E houveram algumas mudanças, nos valores pessoais e particularmente nos valores culturais desejados.

O que nós percebemos sobre os valores pessoais é que houve uma mudança nas prioridades. Em 2010 nós tínhamos esperança, pessoas queriam esperança. Isso diz que eles estavam desencorajados, e esperança era um dos 10 principais valores. E saúde e justiça também. Agora esses valores ainda são prioridade, mas eles caíram dos Top 10 e surgiram alguns novos. Um deles é a confiança, outro é a coragem e o outro é a aprendizagem contínua.

Para mim isso é um sinal positivo, pois indica que as pessoas no Brasil não estão mais se fazendo de vítimas, porque coragem é um dos valores e significa que você vai superar os seus medos, por exemplo. E isso é fundamental agora, pois a situação em termos da cultura atual piorou. Nós medimos uma coisa chamada entropia cultural, que é o nível de disfunção no país. E esse nível subiu 10%, então a situação no Brasil em 2017 é pior do que era em 2010. Significativamente. Tivemos de 15% a 18% mais votos em valores limitantes, corrupção, violência, etc, em 2017.

As coisas estão ficando piores. Mas as pessoas, por outro lado, estão criando coragem para fazer alguma coisa sobre o assunto, então isso é positivo, é um sinal positivo. Eu acho que as pessoas no Brasil têm que parar de ter um papel de vítima e começar a ser responsáveis e encarregadas e dizer “eu posso fazer alguma coisa sobre isso! ”

E quais foram as mudanças nos valores esperados?

Quando falamos de valores esperados estamos falando de valores culturais desejados e o que está no topo da lista de valores desejados agora é saúde. Eu acho que o problema com vírus da Zica colocou a saúde em evidência, então isso é prioridade número um no Brasil.

A segunda prioridade é paz. Eles não querem viver em um mundo violento porque se sentem desprotegidos, então nós temos que atacar estes problemas. Especificamente, os de uma grande parcela da população moradora de favelas que não se sentem seguros. Portanto precisamos resolver esse problema. E assim as pessoas querem se sentir seguras sobre o futuro. Então nós temos que mudar o ambiente corporativo para poder promover mais empregos para as pessoas e ajuda-las a se sentirem seguras no futuro.

Estas são algumas das mudanças que ocorreram, mas o que é importante de ser lembrado é que as coisas têm piorado. E claro, todo mundo sabe disto. Mas o que nós fomos capazes de fazer foi medir isto. Então nós sabemos exatamente como está piorando e o medimos o que exatamente as pessoas querem. E como eu disse, na realidade, elas só querem garantir as suas necessidades de sobrevivência e segurança. Você sabe, a saúde, segurança em termos de acabar com a violência e querem seguridade. Portanto sobrevivência, segurança e seguridade são as três prioridades que todos se  preocupam. E esses são os problemas do Brasil agora.

Qual é o impacto disto no ambiente de negócios?

Houve um aumento na corrupção. Esta é uma das coisas. Houve um aumento de 15% a 18% na corrupção e é isto que as pessoas veem. Corrupção não é bom para ninguém pois leva tudo para um nível mais baixo. Esta é a primeira coisa a ser combatida para poder melhorar o ambiente dos negócios.

Eu acho que também é importante para os líderes de negócios reconhecerem que se eles querem empresas bem-sucedidas eles têm que cuidar de seus empregados. É importante que reconheçam que precisam cuidar de seus funcionários, especialmente das suas necessidades de sobrevivência, proteção e seguridade.

Portanto se importar com seus funcionários é muito importante se você quiser ter uma organização bem-sucedida, pois se você se importa com os seus funcionários eles irão se importar com você. E isso significa você, o líder, a organização. Eles se sentirão comprometidos com a organização, e serão leais. Ter líderes que tentam fazer a vida das pessoas mais protegidas e seguras é muito importante. Eu acho que é hora de os líderes das empresas aparecerem e começarem a fazer uma contribuição para mudar a sociedade do Brasil, porque o que era feito até agora, deixando nas mãos dos políticos, não tem funcionado muito bem. Estas são as minhas impressões como um observador estrangeiro.

Você poderia falar um pouco mais sobre o aprendizado contínuo?

Bom, é interessante que o aprendizado contínuo está meio que incorporado na maioria das pessoas. Elas querem crescer e se desenvolver. Todo mundo quer crescer e se desenvolver. Wagner, você quer crescer e se desenvolver? (Claro!) Sim! Claro que você quer! Todos querem crescer e desenvolver! Mas você está certo, para isto são necessários recursos, e quando as empresas percebem que seus funcionários querem crescer e se desenvolver – e estamos falando de qualquer nível – quando eles querem crescer e se desenvolver, dar esses recursos para eles crescerem e se desenvolverem é bom para os negócios. E é bom para os funcionários também.

Ok, obrigado!

Leia outros posts

Receba nossos Cafezinhos em seu email e também por Whatsapp!

Increva-se!

Nome

E-mail

Telefone

Como conheceu o Espresso3?

 

Inscreva-se!