Wagner Cassimiro
View Wagner Cassimiro's profile on LinkedIn

Série Aprendizagem on the job: Shadowing

Você sabe como implementar e ter sucesso com o shadowing? Eu sou Wagner Cassimiro e este é o Espresso3.

Shadow, do inglês sombra, como seu próprio nome diz, significa que uma pessoa passa a acompanhar e observar uma outra pessoa, ou mesmo um grupo, com a finalidade de compreender algo de forma mais vivencial e contextualizada.

O shadowing tem diversas aplicações. Pode ser utilizado na academia como método de pesquisa qualitativa por parte do pesquisador. Pode ser uma forma de um jovem descobrir uma profissão que o agrade. E até mesmo, pode ser uma forma de aprender um idioma, escutando um áudio e repetindo simultaneamente para aprimorar sua escuta e pronúncia.

Aqui daremos ênfase na aprendizagem on the job. Logo, shadowing como estratégia de aprendizagem pode ser utilizada em uma organização para que uma pessoa compreenda o ambiente de trabalho, ou uma nova função, para que ela absorva conhecimentos tácitos e internalize certos comportamentos.

Suas raízes conceituais derivam da teoria da aprendizagem social, principalmente dos estudos do psicólogo social Albert Bandura sobre como as pessoas adquirem comportamentos a partir da observação.

Na prática, temos a aplicação do shadowing sobretudo na formação de novos colaboradores, no desenvolvimento de líderes e no alinhamento cultural de executivos recém-contratados.

Como exemplo, temos em uma área comercial um aprendiz acompanhando um vendedor sênior de alto desempenho em sua rota comercial por um dia. Espera-se que este aprendiz compreenda a abordagem comercial, adquira traquejo na negociação, transmita segurança e saiba como lidar com clientes e com objeções comerciais. Além disso, o “sombra” irá adquirir diversas dicas práticas sobre a melhor forma de atuar.

Seguem agora algumas dicas para ter sucesso na implementação do shadowing.

Primeiro, é importante analisar em qual momento da trilha de aprendizagem a estratégia é mais apropriada, geralmente logo após uma formação inicial.

Segundo, é preciso definir o perfil ideal dos hosts que farão o shadowing, bem como mapeá-los e checar seu interesse de participação.

Terceiro, antes da realização, é fundamental alinhar expectativas da ação educacional tanto com o “sombra”, quanto com o host.

Quarto, antes de agendar, checar disponibilidade de tempo e de atenção e permissão para participar em reuniões e visitas.

Quinto, conscientizar o “sombra” sobre informações sigilosas, dress code e como se comportar de forma empática, discreta, polida e confidente.

Sexto, estimular conversas que potencializem a aprendizagem no deslocamento, no almoço e nos cafés.

Sétimo, programar um dia com ricas experiências, evitando o tédio.

Oitavo, potencializar a aprendizagem promovendo uma reunião de debriefing com os “sombras” para compartilhar suas experiências e aprendizagens.

Nono, providenciar um roteiro de questões para o “sombra” se orientar e demandar um relatório para que não seja apenas um dia de turismo.

Décimo, depois de analisar os relatórios, elaborar um manual de apoio com os aprendizados obtidos com a experiência.

Nestes dois últimos itens, disponibilizamos no site do Espresso3 um template de um learning log para que seja preenchido pelos seus aprendizes. Nele, você terá informações sobre as atividades do dia, sobre o que a pessoa aprendeu e como deve aplicar isso no dia a dia.

Por fim, seja sombra do canal Espresso3 e fique sempre atualizado. Até mais!

Você quer ter o template de Shadowing para usar nas suas ações de aprendizagem On-the-job?

Faça o download no link abaixo:

http://espresso3.com.br/template-shadowing/

Leia outros posts

Receba nossos Cafezinhos em seu email e também por Whatsapp!

Increva-se!

Nome

E-mail

Telefone

Como conheceu o Espresso3?

 

Inscreva-se!