Wagner Cassimiro
View Wagner Cassimiro's profile on LinkedIn

Série José C. Terra |5 de 6| Inovação aberta

Olá! Estou aqui com José Cláudio Terra para falar sobre inovação aberta. Eu sou o Wagner Cassimiro e este é o Espresso3.

Terra, o que é inovação aberta?

Inovação aberta é um tema que surgiu nos últimos 15 anos do ponto de vista formal, mas de fato é uma prática que já existe há um bom tempo, e que significa a permeabilidade que uma organização tem para interagir com os seus fornecedores, com seus clientes, com seus concorrentes, com universidades, com startups e assim por diante. Observamos muito claramente, sejam as grandes corporações mundiais, sejam as empresas líderes nacionais também, todas se deram conta de que por maiores que elas sejam, elas não conseguem atualmente ter todos os talentos, identificar todas as tendências tecnológicas, fazer todos os desenvolvimentos de mercado que ela precisa para continuar seu crescimento acelerado. Então, ao olhar para fora ela potencializa N vezes o que ela conseguiria fazer internamente, essa é a definição formal do assunto.

E quais os passos para se implementar a inovação aberta?

Depende muito do estágio de onde sua organização está partindo. Se ela já tem uma prática comum de fazer projetos em conjunto com universidades, com centros de pesquisa, se ela colabora com outras empresas, se ela participa da sua cadeia produtiva, se ela é uma líder que promove mudanças, ou não.

Digamos que uma empresa não tem esse hábito, a questão principal, e quando falo de mudanças, falo de uma maneira geral, é mostrar pelo exemplo. Então, principalmente se você é uma grande organização, uma líder, que teoricamente o mais óbvio é todos os funcionários da organização pensarem: “Eu sou líder, eu tenho as melhores práticas, eu tenho uma boa lucratividade. Para que eu vou interagir com outros?”

Para começar a trabalhar com inovação aberta você precisa mudar o mindset das pessoas que trabalham dentro da sua organização. E começar a ajudá-las a entender que o mundo está mudando, que outras organizações que eram líderes e tinham melhor tecnologia, elas desapareceram. Porque surgiram outras tecnologias e outras empresas que foram lá e atacaram por N mecanismos. E a partir desse reconhecimento, que é um reconhecimento que envolve uma reflexão, que nosso mercado não é imutável, nós não somos imbatíveis… Como que as pessoas aprendem? Olhando exemplos de outros. Essa é a melhor coisa para fazer essa mudança. A partir dessa consciência de que você não vai conseguir fazer tudo internamente, é buscar referências externas. E daí, uma coisa que eu sempre trabalhei com algumas equipes, com este assunto, você tem que fazer road shows, você tem que sair da sua empresa, você tem que visitar incubadoras, você tem que visitar o seu fornecedor, você tem que ir na associação de classe. Porque às vezes é muito fácil ficar, o termo em inglês, no ivory tower, você está lá e quem quiser colaborar comigo venha. Isso faz com que você não seja o ponto de referência, você não seja o hub, então, para trabalhar com inovação aberta é extremamente importante que os seus líderes, que outras pessoas que trabalham com este assunto na sua organização, desçam do salto alto, desçam da torre de marfim e comecem a interagir.

E é interessante que você começa a interagir e sai, as pessoas, eu já vi isso acontecendo, elas tomam um susto “Uau! Vocês estão aqui com a gente? Nossa, que bacana! Então, eu posso propor um projeto para vocês?” “Sim! Pode, tenho muito interesse”. Então é tentar fazer com que haja um mecanismo de interação para que as pessoas vejam que é possível. Que não é assim, a grande organização e o pequenininho. Evidentemente você tem seus ativos e tem que valorizar isso. Mas daí é criar vários canais de comunicação e as pessoas ao redor, e quando eu falo pessoas são as pessoas que trabalham em outras organizações, são as pessoas que trabalham em universidades, porque as organizações não interagem, quem interage são as pessoas de fora com as pessoas de dentro. Então, é possível que elas entendam que isso ocorre, em um nível mais elementar do mundo que são as pessoas.

Você tem algum exemplo de organizações reais que conseguiram ter êxito com isso?

Olha vou dar um exemplo que muitas pessoas não conhecem, ou não entendem um aspecto bem interessante da Petrobrás. A Petrobrás por N tipos de medidas, talvez seja a empresa que mais investe em inovação tecnológica do país. E uma das coisas que qualquer um que trabalha com tecnologias afins a essa área vai poder atestar o que eu estou falando. A Petrobrás tem centenas de parcerias tecnológicas com universidades do Sul ao Norte do país, com centros de pesquisas, com empresas pequenas, com outras empresas de petróleo. Assim, é um exemplo que as pessoas por N razões não prestam atenção nesse aspecto da Petrobrás. Mas é um aspecto que eu diria que é extremamente bem desenvolvido, a questão da evolução e desenvolvimento tecnológico, a partir de grandes parcerias tecnológicas, com empresas de vários portes, centros de pesquisa na Amazônia, Rio Grande do Sul, em São Paulo, no Golfo do México, na Europa, é realmente um exemplo de porte mundial, a capacidade de articulação tecnológica que a Petrobrás tem.

Ok, muito obrigado!

 

Leia outros posts

Receba nossos Cafezinhos em seu email e também por Whatsapp!

Increva-se!

Nome

E-mail

Telefone

Como conheceu o Espresso3?

 

Inscreva-se!